Opinião

14 de janeiro de 2018

Nas conversas diárias que mantenho com inúmeras pessoas, nos comentários ouvidos ao acaso ocorridos no café, nas reações a notícias dos meios de comunicação social, constato que há inúmeras referências sobre o poder político e os políticos. Frequentemente esses comentários não são nada positivos (utilizando-se profusamente o calão!), associando o poder político a interesses económicos, à corrupção, a interesses pessoais, a oportunismo, a incompetência, etc.

20 de março de 2018

1. Vamos de férias!

Dentro de poucos meses surgirá o verão e, para alguns, as esperadas férias. Será tempo de carregar “baterias”, desligar do quotidiano, descansar, conhecer outros locais do mundo, dedicar tempo aos amigos e à família, ou praticar actividades físicas em lugares especiais.

30 de abril de 2018

Mulheres vs Sociedades Patriarcais

Ao mesmo tempo que devíamos estar a dar passos sérios no que concerne à igualdade de género, seja no seio da política, administração pública ou em entidades privadas, a sociedade contemporânea – que por um lado almeja esta igualdade – demonstra bipolarmente o seu desagrado pela possibilidade de um vínculo das mulheres em cargos outrora ocupados unicamente por homens.

28 de junho de 2018

O que vou partilhar trata-se de um pequeno cálculo, nu e cru, sobre o peso real das "coisas" que consumimos ao longo de uma vida, numa média de 80 anos (actual Esperança de Vida à Nascença).

31 de julho de 2018

Faz cinco anos que nos candidatámos pela primeira vez às Europeias e nesse momento histórico, em que eramos pouco visíveis e muito incompreendidos, conseguimos ainda assim representar a vontade de 56.363 pessoas, atingindo 1.72% dos votos. É certo que na nossa análise as eleições Europeias continuam a ser uma derrota para a Democracia, pois obtivemos um nível de abstenção de 66.16%, nacional, e de 42,54%, média europeia. E, como Europeístas mas críticos, acreditamos que a construção de uma União não pode ignorar estes sinais tão claros dos cidadãos, das cidadãs.

28 de setembro de 2018

De uma maneira geral e consensual o modelo Escandinavo é sempre olhado de uma forma positiva, onde existe um invejável estado social e uma elevada qualidade de vida. Todavia, não se tem discutido consistentemente a fórmula utilizada para que esses países tivessem conseguido chegar a patamares de qualidade de vida tão altos.

Pág. 2 de 2