Comunicado do PAN sobre a situação do país e a greve geral de dia 24

O PAN – Partido pelos Animais e pela Natureza – acompanha com crescente preocupação a situação política, económica e social do país, que caminha, com as recentes medidas económico-financeiras do Governo e com a aprovação do Orçamento para 2012 - que vai além do exigido pela troika -, para um endividamento crónico, uma recessão económica muito grave e uma situação dramática de empobrecimento geral, que ameaça arrastar Portugal para um estado de instabilidade e confronto social semelhante ao da Grécia. A população portuguesa está a ser vítima de anos de má gestão político-económica dos partidos que têm ocupado o poder em Portugal e de uma dívida soberana cujos contornos não são claros, mas também de uma fase particularmente violenta do capitalismo mundial, em que a lógica dos mercados, da banca e da especulação financeira se sobrepõe aos mais elementares interesses das populações, dos seres vivos e do respeito pela natureza e pelo ambiente. E, para além de vitimar a própria população, a violência financeira que sobre ela se exerce tornará ainda mais difícil sensibilizá-la para um maior respeito pelos animais não-humanos e pelo equilíbrio ecológico.

 

Por estes motivos, o PAN está solidário com todas as recentes manifestações de indignação e protesto, incluindo a greve geral marcada para o próximo dia 24, mas também se solidariza com todos aqueles que, embora indignados e descontentes com esta situação, preferem outras formas de luta a uma greve geral, pelo impacto que esta tem sobre uma economia já debilitada.

O PAN continua a defender as alternativas para a crise expostas no seu programa político e exorta particularmente os portugueses a exigirem do nosso Governo que não se submeta aos interesses da Alemanha de Angela Merkel e da França de Nicolas Sarkozy e reclame a revogação do art.º 123 do Tratado de Lisboa, que impede o Banco Central Europeu de emitir moeda e financiar directamente os Estados da Zona Euro, dando lugar à mediação especulativa dos bancos comerciais que emprestam a juros muito superiores àqueles que pagam, afogando os Estados numa dívida crónica, impossível de pagar e sempre crescente. O PAN também apoia a recentemente lançada Iniciativa para Uma Auditoria Cidadã à Dívida - http://auditoriacidada.info/ -, exortando todos os portugueses a que a apoiem, a bem da transparência, do combate à corrupção e da ética no nosso país.

Portugal, a Europa e o mundo vivem um momento extremamente difícil, que deve ser superado com o exercício de uma nova cidadania e de uma nova política, mais ética e mais plena, que vise o bem de todos, humanos e não-humanos, bem como o respeito pela Terra.

 

Lisboa, 16 de Novembro de 2011

A Direcção Nacional do PAN