AnimaisCovid-19LisboaPAN

Covid-19: Aumento do abandono de animais em face da pandemia do coronavírus

Através do nosso requerimento 43/GMPAN/2020, de 27 de março de 2020, questionámos o executivo municipal sobre diversas questões, designadamente, sobre que medidas estariam a ser implementadas a nível municipal, mais concretamente pela Casa dos Animais de Lisboa relativas ao bem-estar animal durante a pandemia.

Conforme referimos no dito requerimento, a Organização Mundial de Saúde Animal afirmou que não há evidências de que os animais de estimação transmitam ou propaguem o vírus Covid-19, porém torna-se necessário que sejam tomadas medidas destinadas a acautelar o seu bem-estar, e mais concretamente mitigar o possível aumento de abandono dos animais, que se tem agravado em alguns locais, e a que a cidade de Lisboa não é exceção.

Em pouco menos de duas semanas de estado de emergência em Portugal, verificou-se o crescente abandono de animais, estando já os centros de recolha oficiais e as associações lotadas.

Como referimos igualmente no nosso anterior requerimento sobre a matéria, consultada a página da Casa dos Animais verificamos que no âmbito do Plano de Contingência do Município de Lisboa e desde o dia 17 de março, foram tomadas as seguintes medidas na CAL:

1. A recolha de animais na via pública fica limitada a cadáveres, animais acidentados com sinais evidentes de doença e animais agressores;

2. Fica suspensa a recolha de cadáveres de animais ao domicílio pelos funcionários municipais, devendo os donos proceder à sua entrega, para incineração, nas instalações da CAL;

3. Estão temporariamente suspensas todas as visitas à Casa dos Animais de Lisboa.

Em Lisboa já existem várias situações relatadas nas redes sociais, alertando nós para pelo menos duas delas, com os respetivos links:

– No dia 30 de março foram avistados quatro cães abandonados junto ao aeroporto, na rotunda da saída da segunda circular para a Alta de Lisboa, um dos quais se encontrava ferido eventualmente por ter sido atropelado[1];

– Sete canídeos a deambular no dia de ontem, domingo, 5 de abril, na Avenida do Brasil[2].

Deste modo e pelos motivos atrás expostos, vem o Grupo Municipal do PAN requer a V.ª Ex.ª  que se digne, nos termos da alínea g) do artigo 15º do Regimento da Assembleia Municipal de Lisboa, solicitar à Câmara Municipal de Lisboa esclarecimento escrito sobre as seguintes questões:

  1. Se foram os serviços interpelados no sentido da recolha dos referidos animais ou se têm conhecimento dos factos relatados?
  2. Em caso afirmativo, se foram adotadas medidas para a captura dos animais tendo presente que um deles se encontrava ferido?
  3. Uma vez que a situação de abandono se agravou com a atual pandemia e que a CAL apenas está a assegurar a recolha de animais na via pública já cadáveres ou ainda animais acidentados, com sinais evidentes de doença e animais agressores, se foi ou está a ser ponderada a possibilidade de ser assegurado aos animais que não são recolhidos, alimentação ou quaisquer outros cuidados que lhes seja necessário prestar nos locais em que os mesmo se encontrem?

Lisboa, 6 de abril de 2020.

O Grupo Municipal
do Pessoas – Animais – Natureza

Miguel Santos – Inês de Sousa Real


Bom dia acabei de ver mais um insolito quatro caes abandonados junto ao aeroporto na totunda da da saifa da segunda…

Publicado por Pedro Marques em Segunda-feira, 30 de março de 2020

[2] https://www.facebook.com/profile.php?id=100010666516588&__tn__=%2CdlC-R-R&eid=ARBwA42iSG295RrdbHRg2NgX2o0le5ABWmfbKsL1y1YyMnQMeoRuw0VZC-bT9IqMRGO4FioV1p-RecWG&hc_ref=ARSxElG38wwOekkQ0Q603NKaB67oEC3iu2qpGL6N1A-m8lV2wTG7-BppxL8-ZTKOOZc